quinta-feira, 13 de maio de 2010

PLC 122/06 - Uma Lei que Beneficia os Homossexuais e Pode Constranger o Cidadão comum Brasileiro.


O projeto da deputada Iara Bernardi (PT/SP) que já foi aprovado pela câmara em vinte e três de novembro de dois mil e seis e ao chegar ao senado recebeu o número PLC 122/2006 em sete de fevereiro de dois mil e sete foi encaminhado ao gabinete da relatora da comissão de direitos humanos a senadora Fátima Cleide (PT/RO) que apresentou voto favorável para aprovação do projeto mas uma semana após pediu a sua retirada devido a quantidade de mensagens de protestos recebidos pelo senado.
A retirada estratégica naquele momento possibilitou ao PLC 122/06 uma aprovação repentina no dia dez de novembro de dois mil e nove pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado causando surpresa a muitos opositores já que estava programada pra passar por mais duas audiências o que não serão mais necessárias visto que a Senadora Fátima Cleide passou a perna em todos e conseguiu colocar o projeto para votação sem comunicar na pauta de votação enquanto o Brasil distraído ainda estava voltado para a enquete do senado.
Numa manobra orquestrada o sistema automático do senado que avisa os assinantes das votações que serão realizadas nada comunicou ao país.

A estratégia utilizada pela senadora Fátima Cleide foi tão bem articulada que até os opositores não tiveram tempo de impedir uma votação tão repentina como a que aprovou o PLC 122 o que poderá trazer constrangimentos e até prisões aos que de alguma forma venham contradizer ou forem contra a essa lei de favorecimento e controversa em favor dos homossexuais em detrimento das convicções Cristãs e de outros segmentos religiosos e do cidadão comum do Brasil que ameaça o direito de livre expressão contra a conduta homossexual.
Sendo o PLC 122/06 aprovado totalmente pelo o Congresso e homologado pelo o Presidente da República como o mesmo assim deseja a partir de então qualquer manifestação contrária ao homossexualismo de acordo com os princípios de cada religião poderá ter um peso muito além do devido por se tratar de conceitos de cada seguimento poderá ter um tom de “incitação a homofobia podendo levar a prisão de um sacerdote, pastor ou qualquer representante de uma denominação religiosa que venha a se negar a contrair uma união formal entre pessoas do mesmo sexo só pra termos uma pequena idéia da gravidade desse projeto.
Se eu for perguntado se sou um preconceituoso direi que não porque eu acho que se existe o livre arbítrio podemos decidir sobre o que queremos para nossa vida, desde que não venha trazer constrangimentos nem punições a quem descordar de determinadas decisões como é o caso em questão.
Baseados nesse projeto lei que trata da intolerância para com os homossexuais alguns casais do mesmo sexo já começam a desafiar a todos aqueles que pra “eles” são diferentes e seja em praça pública, metrô ou qualquer coletivo passam a se acariciar sem que nós cidadãos comuns possamos protestar sob pena de responder um processo por intolerância ou homofobia, como a que eu vi outro dia no metrô Tucuruvi/Jabaquara onde duas jovens faziam carícias entre si e riam de todos que estavam constrangidos.
Cuidado: Ao ver um casal homossexual trocando carícias em público não esboce nenhum sorriso porque pode ser encarado como deboche e você poderá ir preso!
Alguns exemplos do que já está acontecendo no mundo.
Só pra citar um dos muitos problemas gerados por essas Concessões.
O arcebispo de Gênova e presidente da Conferência Episcopal Italiana foi colocado sob escolta policial após ter recebido ameaças de morte por parte de ativistas homossexuais, segundo noticiou a BBC de Londres.
Na Inglaterra o bispo anglicano Anthony Priddis está sendo processado por ter se recusado a empregar um homossexual declarado( Na Inglaterra foi aprovada a lei “Orientação Sexual” semelhante a que o nosso presidente quer sancionar.
Na Suécia em julho de dois mil e quatro o pastor Ake Green foi condenado a um mês de prisão por ter feito um sermão contra o homossexualismo.
Aqui no Brasil o Arcebispo Emérito do Rio de Janeiro recebeu uma avalanche de processos por publicar artigos em jornais contra o homossexualismo.

Quem é a mãe ou o pai?

Outra questão super polêmica é o fato de casais homossexuais pleitearem a adoção de crianças que terão no registro civil o nome dos dois seja um casal “feminino” ou “masculino” mais uma vez eu digo que cada pessoa tem o direito de ser o que bem quiser agora quando a questão envolve criança que não tem nenhum discernimento de nada é no mínimo muito complicado.
A adoção no Brasil por casais heterossexuais brasileiros sempre foi muito complicada mesmo os pretendentes demonstrando terem condições financeiras e psicológicas para adoção, coisa que não acontece em muitos casos de casais estrangeiros e agora com a facilidade com que casais homossexuais estão conseguindo a tão almejada adoção.
Cabe agora a criança conviver com essa confusão na sua cabecinha:
O que explicar para uma criança diante de uma cena como essa?
Quem é o papai e quem é a mamãe?

Edigarde Rodrigues

Um comentário:

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/