quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Inverno Rigoroso na Europa, Ásia e América do Norte, Enchentes e Destruição no Sul e Sudeste no Verão do Brasil. A Natureza se Revolta!


Enquanto a maior parte do mundo festejava a virada do ano novo alguns choravam seus mortos depois das violentas enchentes que destruíram os corações dos sobreviventes e desabrigaram milhares de famílias brasileiras.
Os Estados Unidos e o Canadá vivem um dos invernos mais rigorosos dos últimos anos.
Grande parte da Europa, nomeadamente o Reino Unido e Alemanha além de países asiáticos sofrem com temperaturas baixas que levaram a morte diversas pessoas numa nevasca há muitos anos não vista. O que está acontecendo?
A natureza deixa mais um alerta para os homens que não se dão conta do mal que fazem e mesmo quando são chamados para uma reflexão e uma tomada de posições para amenizar os estragos causados pela poluição como foi o caso da ultima reunião em Copenhagen que não deu em nada devido à ganância de uns e arrogância de outros, enquanto isso a natureza desabafa.

São Luiz do Paraitinga.
Cidade localizada a cento e oitenta quilômetros da capital São Paulo, São Luiz do Paraitinga no vale do Paraíba famosa pela sua arquitetura do século dezenove e conhecida também pelo já tradicional carnaval das marchinhas que a cada ano vinha sendo uma ótima opção para os turistas de várias partes do Brasil está totalmente destruída.
O rio que corta a cidade transbordou e segundo a Defesa Civil subiu 15 metros e inundou praticamente todo município comprometendo o centro histórico que abrigava noventa imóveis tombados pelo patrimônio histórico.
A cidade está totalmente isolada e os acessos por terra foram interditados, o fornecimento de energia e de água estão comprometidos e a comunicação por telefonia fixa e por celular também estão prejudicados.
Grande parte da população, cerca de 9.000 pessoas, de uma cidade com 10.908 habitantes segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de acordo com recente pesquisa de 2009, foi obrigada a deixar suas casas de acordo com a Defesa Civil Estadual. Prédios históricos estão danificados, entre eles a igreja matriz São Luiz de Tolosa, construída no século 19, que desabou sábado 02/01.

Cerca de 600 famílias que terão suas casas demolidas por oferecem riscos de desmoronamento.
O povo alegre e hospitaleiro daquela simpática e acolhedora cidade trabalha duro para restaurar o que sobrou, tentando reaver mais de cem anos de história de suas famílias já que os documentos e fotos se encontram literalmente na lama.
O carnaval das marchinhas desse ano já foi suspenso pela prefeitura o que irá trazer um prejuízo incalculável ao comércio local.
No vale do Paraíba outras cidades como Cunha, Guaratinguetá e Guararema foram atingidas e precisam de atenção especial por parte das autoridades governamentais e da população brasileira em geral.

Praia do Bananal, Ilha Grande-RJ.
Uma das maiores catástrofes ocorreu na região de Angra dos Reis precisamente em Ilha Grande Rio de Janeiro onde após a festa do réveillon um desmoronamento de terra levou a vida de moradores da localidade e turistas de diversas partes do Brasil principalmente de São Paulo e Minas Gerais que buscavam naquele aprazível lugar uma passagem para um novo ano com renovadas esperanças e foram tragados pelo peso das lamas e pedras das encostas, levando o luto a diversas famílias e devastando sonhos de uma vida melhor a partir do ano que acabara de começar.

Morro da Carioca, Angra dos Reis-RJ.
Localizado no centro da cidade de Angra dos Reis o Morro da Carioca, foi um dos pontos mais atingidos pelas cheias da passagem do ano. Centenas de desalojados além de corpos de famílias inteiras que abalou a cidade levando o prefeito a decretar três dias de luto e declarar estado de calamidade pública.
Mais de seiscentas pessoas se encontram em casas de parentes além de cerca 400 pessoas que dependem de abrigos públicos.
Três mil casas serão demolidas por apresentar situações de riscos.
A tradicional procissão marítima que acontecia no primeiro dia do ano tradicionalmente na cidade foi cancelada por motivos óbvios.
A festa de aniversário da cidade dia 06/01 perdeu totalmente o brilho passando praticamente despercebida diante de tal calamidade.
Angra um paraíso na terra chorou seus filhos(52 no total) e tenta se reerguer com seu turismo que é o seu sustentáculo.
Apesar de tudo o sol voltará a brilhar naquelas trezentas e sessenta ilhas que fazem de Angra um dos locais mais procurados do Brasil.
Muito embora seja preciso lembrar as autoridades locais para não liberar construções em locais proibidos.

No sudeste também foram atingidos alguns municípios da baixada fluminense além da Cidade do Rio de Janeiro que teve alguns dos seus moradores mortos devido as enxurradas que deixou de luto a cidade maravilhosa.
Também muito afetado o estado de Minas Gerais, Belo Horizonte e Juiz de Fora. São Paulo capital e muitas cidades do interior como São José do Rio preto, Atibaia (calamidade pública) entre outras que também sofrem com as cheias.

No sul o estado mais afetado o Rio grande do Sul que teve nessa terça-feira 05/01 a queda de uma ponte entre os municípios de Agudo e Restinga Seca sobre o rio Jacuí deixando cinco pessoas desaparecidas.
A natureza tem tentado nos fazer despertar para a realidade que são essas mudanças bruscas que sempre vem acompanhada de grandes catástrofes, enquanto os principais governantes mundiais não lhe dão a devida importância.

O que estará acontecendo com o nosso planeta?

Edigarde Rodrigues

2 comentários:

Maria Ap. da Silva disse...

Boa tarde Edigarde!
Gostei muito dessa matéria realmente merecia ser lembrada por vc.
Um forte abraço

Cida

Hapi disse...

hello... hapi blogging... have a nice day! just visiting here....