domingo, 5 de abril de 2009

Galvão Bueno de Pijama e Pantufas?




São cada vez mais fortes os rumores de que a Rede Globo estaria pensando seriamente em substituir o Galvão Bueno do posto de principal locutor esportivo da emissora para a copa do mundo de 2014 o que poderia até ser antecipado para a próxima de 2010 que ocorrerá na África do Sul de maneira bem discreta onde ele já não mais seria o foco principal das transmissões.
Noticia-se que a Rede Globo realizou no ano passado algumas oficinas buscando um nome que não fosse muito conhecido nem no Rádio para ser o substituto a altura do Galvão.

Esse competente narrador esportivo que já foi considerado o melhor do Brasil, hoje amado por uns e odiado por muitos outros já participou de sete copas do mundo pelo o microfone da Rede Globo além de inúmeras transmissões da Fórmula 1 das quais se tornou uma marca nas madrugas, manhãs e tardes de domingos.

A sua primeira transmissão de uma copa do mundo aconteceu na Rede Bandeirantes em 1978 que foi realizada na Argentina.
Foi nesse ano que eu o conheci e junto a uma equipe de ouro do cenário esportivo brasileiro como: Paulo Stein, Sandro Moreira, João Saldanha, Oldemário Touguinhó , Márcio Guedes, Alberto Léo, José Roberto Tedesco com os quais eu tive o prazer de trabalhar, faziam uma das melhores resenhas esportivas carioca que era apresentada Por ele Galvão chamada “Bola na Mesa” nas noites de domingo.
Ao final do programa íamos todos para a Pizzaria Bela Roma na rua da Passagem com Álvaro Ramos em Botafogo onde entre um chope e outro, além da massa maravilhosa servida na casa, tínhamos a oportunidade de ouvir entre outras histórias, as mais famosas contadas por Sandro Moreira, que depois vieram a se transformar em livro que hoje fazem parte da história do futebol brasileiro.
Galvão Bueno já demonstrava talento e muita ambição o que o ajudou a transformar-se no maior nome das Transmissões esportivas da Rede Globo. Afinal de contas ele já faz parte da vida não só de muitos desportistas como de muitas gerações de telespectadores Brasil à fora.

Atualmente,já como parte da estratégia, a Globo está colocando no ar dentro do Esporte Espetacular um quadro chamado “Na Estrada com Galvão Bueno” , onde ele entrevista atletas brasileiros famosos em vários países.
Confesso que tenho gostado do que foi mostrado até agora, pelo fato do Galvão ter conseguido obter confissões espontâneas de alguns jogadores, como foi o caso do Alexandre Pato do Milan, que pouca gente sabia do episódio que quase o tirou dos gramados ou lhe tirou a vida quando um tumor surgiu no seu braço na sua infância e graças a dedicação do médico que o atendeu o caso não teve piores proporções.

Estão preparando a despedida do Galvão das transmissões esportivas o que não significa que a Rede Globo venha tirá-lo em definitivo das telas, mesmo porque o que não lhe faltam são ótimas experiências e histórias pra contar principalmente nas manhãs de domingos por exemplo, de maneira espetacular.
Agora que o título do quadro é sugestivo lá isso é: “Na Estrada com Galvão Bueno”. Será?


Edigarde Rodrigues

Um comentário:

Paulo Sérgio disse...

Edy, tenho acompanhado esta história da saída do galvão...As vezes o odeio as vezes o amo...Quanto ao quadro na estrada com galvão..fiquei surpreso com a história do pato...e hoje 12/04 do Ronaldinho Gaúcho...fico a pensar xingamos tanto o Galvão, mas será que não sentiremos falta dele...?Sei não..!!!

Paulo Sérgio-Mestre de Cerimônias